quarta-feira, junho 29, 2011

Internet

Oi leitor,

Só hoje fui notar a verdadeira proporção do poder da internet.

Uma das coisas que eu mais acho ridícula nela é fã que fica escrevendo e defendendo o ídolo pelo twitter como se o ídolo fosse perfeito e intocável... ¬¬

Toda vez que eu entro no meu twitter sempre tem alguma coisa desse tipo no Trend Topics do twitter... Orgulho_pelanza, #poderesluansantana.
Cara, se você é fã de um desses dois pelo amor de Deus, Jah, Alá, Thor! não precisa gritar aos 7 cantos do mundo que você tem orgulho, ama ele ou até generalizar que o Brasil ama eles. Pessoalmente não tenho nada contra Restart, Justin Bieber, Luan Santana ou algo desse estilo. Não tenho inveja nem nada deles.

Não quero ser um daqueles saudosistas que diriam que a minha época da popularização da internet era melhor... Porque na verdade não era. A internet que eu tinha era discada... E a velocidade era muito inferior a atual.
E toda vez que eu ia conectar  usando a IG que significava Internet grátis, tocava essa música...

Nessa época eu falava bastante no bate papo da UOL... muita putaria nele...

A internet vem encurtando distâncias entre povos e lugares do mundo. Já que no mundo real fica difícil de encontrar e conversar pessoas do outro lado do mundo, o mundo virtual ocupa essa função de ao mesmo tempo encurtar distâncias pode tornar as suas relações mais superficiais e distantes do convívio ao vivo...
Do que adianta você ter uns 300 amigos no Facebook e na verdade não falar com praticamente ninguém??  

Outra coisa boa que eu gostei da internet: vlogs.

Tem vlog de tudo que é estilo: humor crítico, humor idiota, crítico, musical, etc.
Gosto mais de vlogs que comentam sobre as situações do dia a dia e fazem críticas construtivas.

Ai vão alguns vlogs que eu sigo:




 Até mais!

Noites de forró

Oi leitor, 


Me desculpe por ter deixado você na saudade...
Fui curtir um pouco a vida e acabei ficando sem ânimo para escrever. 


Não é costume meu escrever sobre minha vida pessoal e sobre meus relacionamentos, mas como a menina que eu sai é fã do meu blog não poderia deixar essa oportunidade de contar de uma boa história. 


Fui me aventurar um pouco nas tradições das festas juninas. Aqui no Nordeste do Brasil comemos principalmente comidas à base de milho: Canjica, Mungunzá, Pamonha, Milho cozido, Bolo de milho verde. Isso serve para festejar a boa colheita do milho.
Canjica
Mungunzá
  
Pamonha na palha do milho
Pamonha aberta
Bom, depois dessa introdução aos festejos juninos vou contar minha história. 

Conheci Wanessa pelo site badoo.com. Depois comecei a conversar com ela pelo messenger(MSN). 
Até que um certo dia combinamos de sair para dançar forró.
 E quem disse que eu sabia dançar forró?? 
Dei uma olhada em alguns vídeos que achei no youtube.
Sabia o básico... Ela disse que ia me ensinar na hora.

Ansioso para dançar. Começando a devorar as unhas... 
Arraial do Povo
Enfim chega a noite. Chego atrasado quase uma hora no Arraial do Povo. 
Ela estava esperando sentada com uma amiga baiana(Hytamara).
Hytamara e Wanessa


A amiga estava procurando um par para dançar forró. Ela ficou circulando conosco a noite toda e não achou ninguém. 
Eu estava muito afim de dançar, só não estávamos dançando porque estávamos procurando um par para Hytamara. Chegamos bem perto do palco e encontramos Marah(irmã de Hytamara) e o namorado dela. Estava acompanhando o ritmo com o pé e cantando algumas músicas. Depois de um tempo dei uma cotovelada de leve no braço de Wanessa e chamei ela para dançar. 
Ela não queria deixar a amiga sozinha, tive que esperar Marah terminar de dançar para começar a bailar.

Foi aí que começou uma excelente aula de forró, pena que o aluno estava com um grau grave de nervosismo. 
As pernas já não entendiam as mensagens que o cérebro mandava... 

A dança foi tão ruim que chega fiquei cheio de vergonha.
Ela amenizou dizendo que era para eu ter treinado um pouco antes.

Depois voltamos para o pessoal, fiquei parado e chamaram para ir lá para frente do arraial. Fiquei sentado com elas num dos bancos. Hytamara não tinha muito o que fazer e começou a estudar inglês com uma folha de papel. Fiquei conversando com Wanessa. Ela estava nervosa também.
Orla da Atalaia
Depois de um tempo a fome começou a nos devorar por dentro. Hytamara estava com desejo por pastel e andamos pela orla da atalaia.

No meio do caminho encontramos uma mulher que segundo as meninas estava praticamente nua, ela aparentemente não estava usando calcinha nem sutiã... Eu nem percebi direito, a mulher não era lá muito atraente ela tinha uma carne muito gordurosa (gorda) e era feia.
No lugar que comemos as mesas estavam quase todas lotadas e sujas. Ninguém veio atender a gente, nem limpar a mesa limparam! '¬¬  Enquanto as meninas faziam os pedidos a um senhor de idade, eu estava pedindo umas pizzas brotinho(do tamanho da minha mão). Quando vou falar com a mulher que estava no balcão ela estava fofocando com alguém (usando os fones de ouvido do celular). Só sei que a minha comida chegou antes das delas.
A comida de todas as outras mesas sai antes dos pedidos delas. 
Sabe o que aconteceu??

O senhor havia esquecido do pedido das meninas... 

A garçonete disse que ele estava avoado(esquecido)...
Esquecimento


Depois de encher o bucho (comer) voltamos a encontrar marah. 
Conversamos um pouco sobre putaria (coisas relacionadas a sexo).

Quando já estávamos perto do ponto de ônibus um cara vem dizendo que tinham roubado todos os documentos dele e que ele precisava de 12 reais para viajar até a casa dele. Ele aparentava estar sobre efeito de drogas, por isso saímos de perto dele. 

O ônibus chegou 00:10, estava conversando com um cara no ponto de ônibus e ele pagou minha passagem. Fui sentado no fundão do ônibus. Ele estava bem vazio, balançava muito ao fazer curvas e ao passar por buracos. 

Desci antes delas e peguei um táxi para minha casa... 

Fim de uma agitada noite de forró.


Até mais!

P.S.: Esse foi meu 1º encontro, portanto entenda como eu estava nervoso... : D

domingo, junho 19, 2011

Coleta Seletiva e Música

Oi leitor.

Você deve estar confuso agora. O quê diabos coleta seletiva tem em comum com música??


Bem, explico melhor no final do post.

Estava participando de um projeto da UFS Ambiental que tem como objetivo implantar e formar uma consciência ambiental em alunos, professores e funcionários da UFS.

(Crédito: Micael Sabino/ Estudante de Publicidade do 5º Período)

O pessoal da UFS Ambiental montou as lixeiras, rotulou, passou em salas de aula para conscientizar e distribuir as lixeiras laranjas.
Elas estavam muito bem encaixadas, veja só o trabalho que deu para soltá-las...
(Foto: Alana Danielly)
A missão era relativamente simples para mim e para os meus colegas. Informar que os resíduos recicláveis seriam jogados na lixeira laranja e os não-recicláveis na lixeira azul.
Lixeiras do projeto (Foto: Mairon Hothon) 
Aqui está um lista de alguns materiais e em qual lixeira colocar:

Andamos por todo o campus distribuindo essas lixeiras laranjas.

E como estávamos no começo dos festejos juninos o pessoal da UFS Ambiental resolveu montar um arraiá da coleta seletiva. Houve bolo de milho, bolo de macaxeira, bolo de puba. Levaram violão,
Triângulo



Pandeiro 
Utilizamos também as lixeiras laranjas como tambores... : ]

Tenho um violão, mas me empolguei tocando o pandeiro e até não toquei mal...
(Foto: Alana Danielly)

(Foto: Alana Danielly)

Prof. Dr. Ângelo Vice- Reitor da UFS

(Foto: Alana Danielly)

(Foto: Alana Danielly)
(Foto: Alana Danielly)

(Foto: Alana Danielly)

Dani e Alana com vestidos de festa junina

Caramba, toquei vários ritmos com a galera: Forró pé-de-serra, forró universitário, arrocha, mpb, samba, pagode. Chegamos ao ponto extremo de tocar Xuxa!! Depois dessa é melhor encerrar o post... ¬¬

Fica por último mas não menos importante uma paródia da música "Fogo e Paixão" de Wando:



Aqui a original para quem não conhece a música.

Até mais!

segunda-feira, junho 13, 2011

Minha festa - parte 2

O show de Djavan foi muito legal, só bocejei mesmo por causa do ar condicionado.


Foi meio estranho que ao olhar ao redor só via um bocado de casais encostando a cabeça no ombro do outro e
só eu e meu colega sem ser casal de lá de perto...

Ele cantou músicas dele e de outros compositores.

No final do show ele chamou o pessoal para se levantar e ficar na beira do palco.
Fui para lá e tirei algumas fotos de perto as fotos não ficaram muito boas por que tirei do meu celular, mas o que vale é guardar o momento...







Quando ele chegou lá perto apertei a mão dele umas 2 vezes e meus colegas que não quiseram ir lá para a frente do palco perderam uma boa oportunidade.

Até o próximo post!

Minha festa - parte 1

Oi leitor.

Todo ano é a mesma coisa, todo o mesmo ritual.
Festa de aniversário.
Por mim sinceramente nem ligo de não ter aquela festa com bolo, velas para apagar.

Esse não é o meu bolo... Imagem meramente ilustrativa
Tudo começou na hora em que as pessoas que nunca falavam comigo vem falar comigo, ficaram sabendo por causa de parentes ou  pelas redes sociais (amigos esquecidos e novos amigos estão perdoados... :-P).

Não sou tão favorável à datas festivas... já expliquei o porquê no post "Dia do...". Se é para lembrar de mim que lembre pelo menos mais de uma vez ao ano. Pelo menos lembram no aniversário.

Bom vou falar agora das partes mais interessantes.

Fui com uns colegas ao estúdio Durock.
Marquei para encontrar com eles lá, só que me lembrei que nunca tinha ido para lá.

Fui de carro com minha mãe e pegamos a informação do endereço, quando fui ver era uma casa com uma idosa sentada na varanda um clima bem bucólico.
Quando já estava saindo o dono do estúdio disse que era naquele local mesmo.

O estúdio fica nos fundos da casa no primeiro andar, muito bem escondido...
o.0

Cheguei e meus amigos ainda estavam afinando os instrumentos.

Começaram a tocar e percebi que não conhecia nenhuma das músicas que eles tocavam... As músicas eram animadas e eles estavam tocando bem.
Fiquei sentado num banquinho perto da bateria(quase ficava surdo).
Sem saber a letra das músicas 

Baterista estranho...

 E na banda dos meus colegas todos tocam quase tudo: 4 tocam guitarra, 3 tocam baixo, 2 tocam bateria.
I wanna rock and roll all night!
Eu e minhas doidices...




Irmão de Uriel solando! ^^

Funcionei como o assistente geral no estúdio, pegava afinador, apertava o cabo dos instrumentos.

Tirei algumas fotos, já que não estava tocando.

Só no final do ensaio e depois de muita insistência minha, consegui tocar! Toquei aquela música Smells Like Teen Spirit de nirvana no baixo. Toquei mal, mas consegui suportar até o final da música. 

Cantei Que País É Esse de Legião Urbana. Cantei razoavelmente bem, não estou acostumado a cantar com microfone.
Em seguida comi um BigMac e sai correndo de sandália de dedo, meu pai já tinha ligado 4 vezes. 

Comi rapidamente um pedaço de bolo de macaxeira(meu bolo de aniversário)
Meu bolo era parecido com esse.
Me arrumo bem rapidamente pois tinha ingressos para mim e para Diogo para ver o show de Djavan.

Para quem não conhece vai ai alguns dos grandes sucessos dele:

Cheguei 10 minutos antes de fecharem as portas do teatro, fiquei no andar de cima do Teatro Tobias Barreto.
Quando tava na fila fui desbloquear o celular de diogo era só pressionar a tela...
Fiz isso e o touchscreen nunca mais funcionou...
Sabia que eu tinha um grande poder destrutivo mas não sabia que era tanto.
Teatro Tobias Barreto

























Continua...

domingo, junho 05, 2011

Dorgas Manolo...

Sim, manolo, quero dizer caro leitor, vou falar sobre drogas.

Posso ser conservador nesse ponto, mas para mim não é preciso estar bêbado ou beber para se divertir mais do que quem não bebe.
Travessia de pessoas bêbadas


Já fiquei bêbado sozinho, enquanto lavava os pratos de madrugada.

Tem gente que diz usar drogas para esquecer os problemas, para fugir da realidade. Até que a acaba a dose da droga e os problemas voltam...

E cada vez mais isso vai piorando...

Tem as drogas legalizadas = Álcool, Cigarro.

E as ilegais = Crack, meta-anfitamina, maconha, LSD, entre outras.

Um colega uma vez falou comigo sobre porque ele usava drogas : Ele respondeu que o legal da festa é você não saber direito o que aconteceu contigo...

Só sei que eu não gosto de usar e prefiro lembrar das festas, dos tocos.


Antigamente quem não fumasse não era legal, era excluído.  

Hoje em dia quem não bebe sofre o mesmo...


Até mais!